Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

COMUNICADO

Publicado em 01/04/2020 às 14:07 - Atualizado em 01/04/2020 às 14:08

COMUNICADO

 

A Câmara Municipal de Vereadores, por meio de seu presidente, Fabrício Garlet, vem a público divulgar a posição desta Casa Legislativa a respeito da quarentena imposta pelo Governo Estadual, que há 15 dias decretou o fechamento de todos os estabelecimentos que prestem serviços considerados “não essenciais”.

Esclarecemos, por oportuno, que esta nota é fruto de reunião realizada em meio virtual com os vereadores e também pela busca de informações advindas dos próprios comerciantes do município que não entendem por que alguns estabelecimentos estão abertos e outros não.

Pois bem, o posicionamento da Câmara de Vereadores é o de que deveria haver sim, por parte do Governador, uma relativização da quarentena, visando proteger a subsistências das empresas e famílias atingidas diretamente pelo fechamento de seus estabelecimentos.

Não temos uma resposta de como isso poderia ser feito, só sabemos que nossas lojas dificilmente terão a mesma aglomeração de pessoas que um mercado, por exemplo, porém uma está fechada enquanto o outro funciona.

Porém, em que pese o Poder Legislativo Municipal entender que deter a proliferação do vírus covid-19 é importante, ser sabedor de que essa contenção não pode ser seguida de algo até pior que o próprio vírus, ou seja, fome, greve, crise econômica, desemprego, temos que nos render à situação de que nós não podemos, enquanto vereadores derrubar o cumprimento de um decreto estadual, logo, não há o que possamos fazer.

Desta forma, a Câmara Municipal de Vereadores, por meio de todos os seus membros e servidores, dará todo o apoio necessário para que se supere o quanto antes essa situação do Corona Vírus, inclusive repassaremos ao Executivo um valor antecipado da devolução do duodécimo que poderá ser usado em estratégia para o combate à doença, para que o mais rápido possível possamos retornar à nossa vida cotidiana sem consequências,  ESTAS MUITAS VEZES IRREVERSÍVEIS.